Contribuições de um carnaval do interior para a perspectiva da memória historiográfica pós-abolicionista nos séculos XX e XXI

Contributions of an inland carnival to the perspective of post-abolitionist historiographic memory in the 20th and 21st centuries

Contenido principal del artículo

Edson Farias

Resumen

O objetivo deste texto é refletir sobre o que se convencionou chamar de período pós-abolição numa análise derivada dos estudos sobre as associações negras e mestiças da cidade de Vitória da Conquista (Brasil) entre trânsitos políticos e culturais no processo de carnavalização na segunda metade do século XX. A metodologia consistiu em análise da iconografia coligida na pesquisa de doutorado, sobretudo fotografias do
carnaval, e análise dos relatos de pessoas cuja formação de memória esteve ligada aos grupos que faziam o carnaval de rua, a partir dos predicados da história oral, articulando postulados de diversas disciplinas no campo das ciências sociais coalescentes à multimodalidade da memória. A pesquisa permite concluir que é possível alterar o uso acadêmico da categoria pós-abolição no campo epistemológico da História, subtraindo seu sentido de periodização, investindo o sentido temático conferido pela inscrição de memória das lutas por liberdade e cidadania de negros e mestiços, fazendo uso de
uma nova categoria: a memória historiográfica.

Palabras clave:

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Detalles del artículo

Biografía del autor/a (VER)

Alberto Bomfim da Silva , Universidad de Brasilia

Doutorando em memória pelo Programa de Pós–graduação em Memória: Linguagem e Sociedade PPGMLS/UESB; mestre em Letras pelo PPGCEL/UESB; graduado e pós-graduado em História também pela UESB; professor da Rede Municipal de Educação; bolsista FAPESB. 

Edson Farias , Universidad de Brasilia

Doutor em Ciências Sociais pela UNICAMP; pesquisador do CNPq; professor do Programa de Pós-graduação em Sociologia da Universidade Nacional de Brasília (PPGSOL/UNB) e do PPGMLS/UESB; pesquisador e coordenador do grupo de pesquisa Cultura Memória e Desenvolvimento da Universidade Nacional de Brasília (CMD/UNB); editor da revista Arquivos do CMD. 

Referencias (VER)

Fontes primárias

Arquivo Público Municipal de Vitória da Conquista (APMVC), Vitória da Conquista - Brasil. Acervo iconográfico.

Entrevistas Pereira, João Paulo. Entrevista por Alberto Bomfim da Silva. 08 de novembro de 2017.

Ribeiro dos Santos, Enedino. Entrevista por Alberto Bomfim da Silva. 14 de julho de 2018.

Referências

Albuquerque, Wlamyra R. de. O jogo da dissimulação: abolição e cidadania negra no Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 2009.

Bakhtin, Mikhail Mikhailovicht. Cultura popular na idade média e no renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo: Hucitec, 2013.

Bergson, Henri. Matéria e memória: ensaio sobre a relação do corpo com o espírito. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

BRASIL. Lei Complementar nº 150/2015, de 1ª de junho. Acesso em 08 de julho de 2020. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp150.htm.

BRASIL. Lei Imperial n° 3.353/1888, de 13 de maio, Lei Áurea. Acesso em 08 de junho de 2020. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lim/LIM3353.htm.

Bourdieu, Pierre. Le sens pratique. Paris: Minuit, 1980.

Cunha, Olivia Maria Gomes da, e Flávio dos Santos Gomes. Quase cidadãos: histórias e antropologia da pós-emancipação no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

Carvalho, José Murilo de. Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

Domingues, Petrônio. «Um "TEMPLO DE LUZ": Frente Negra Brasileira (1931-1937) e a questão da educação». In A história da educação dos negros no Brasil, organizado por Marcus Vinícius Fonseca, Surya Aaronovich Pombo de Barros, 329-362. Niterói: EdUFF, 2016.

Engels, Friedrich. A origem da família, da propriedade privada e do Estado. Trabalho relacionado com as investigações de L. H. Morgan, traduzido por Leandro Konder. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1984.

Faoro, Raymundo. Os donos do poder: formação do patrimônio político brasileiro. São Paulo : Globo, 2012.

Farias, Edson. «Multimodalidade da Memória e a Sociologia dos a Priori Sociais». Arquivos do CMD vol. 4, n° 1 (2016): 112-155. https://doi.org/10.26512/cmd.v4i1.9174 DOI: https://doi.org/10.26512/cmd.v4i1.9174

Fonseca, Marcus Vinícius, e Surya Aaronovich Pombo de Barros, orgs. A história da educação dos negros no Brasil. Niterói: EdUFF, 2016.

Foucault, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013.

Foucault, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Edições Loyola, 1996.

Gomes, Flávio dos Santos, e Petrônio Domingues. Da nitidez e invisibilidade: legados do pós-emancipação no Brasil. Belo Horizonte: Fino Traço, 2013.

Halbwachs, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Editora Centauro, 2006.

Kuhn, Thomas S. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 1998.

Le Goff, Jacques. História e Memória. 7ed. São Paulo: Unicamp, 2003.

Lemos, Rosalvo. «As batucadas em Vitória da Conquista: identidades culturais, ritmos e representações». Dissertação de Mestrado Unirio/Uesb, 2001.

Mattos, Hebe. Das Cores do silêncio. Os significados da liberdade no Sudeste escravista - Brasil, século XIX. São Paulo: Editora da Unicamp, 2013.

Medeiros, Ruy Hermam, e Fônseca, Humberto J. O município da Vitória. Vitória da Conquista: Museu Regional de Vitória da conquista/Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, 1996.

Medeiros, Ruy Hermann Araújo. «História Compartilhada e Memória: entre Alienação e Ideologia». Tese Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Memória: Linguagem e Sociedade, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, 2015.

Moura, Milton Araújo. «A Música como Eixo de Integração Diferencial no Carnaval de Salvador». CADERNO CRH, n°24/25 (1996): 171-192.

Nora, Pierre. Entre Memória e História: a problemática dos lugares. Projeto História, v. 10. São Paulo: PUC, 1993.

Passos, Flávio José dos. «Beco de (vò) Dola: Territorialidade e ancestralidade negra em Vitória da Conquista». Dissertação de mestrado em Ciências Sociais apresentado à PUC de São Paulo, 2012.

Possenti, Sírio. Os Limites do Discurso: ensaios sobre discurso e sujeito. Curitiba: Criar edições, 2004.

Pereira, Amílcar Araújo. «"O mundo negro": a constituição do movimento negro contemporâneo no Brasil (1970-1995)». Tese Doutorado em História, Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Departamento de História, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2010.

Ricoeur, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas, Unicamp, 2007.

Schwarcz, Lilian Moritz, e Flávio dos Santos Gomes. Dicionário da escravidão e liberdade. São Paulo: Cia das Letras, 2018.

Schwarcz, Lilian Moritz. O espetáculo das raças: cientistas, instituições, e a questão racial no Brasil 1870-1930. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

Schwarcz, Lilian Moritz, e Heloisa Murgel Starling. Brasil: uma biografia. São Paulo: Cia das Letras, 2015.

Silva, Alberto Bomfim. «Os Agentes de Pastoral Negros (APNs) de Vitória da Conquista (1986-2010)». Dissertação mestrado, Programa de Pós-graduação em Letras: Cultura, Educação e Linguagens, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Vitória da Conquista, 2015.

Silva, Jonatan dos Santos. «"Capoeira não pede bênção a coronel": os Mestres e a Memória da disseminação da Capoeira em Vitória da Conquista-BA (1950-2000)». Dissertação de Mestrado apresentado ao Programa de Pós-Graduação em Memória: Linguagem e Sociedade, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, 2018.

Sousa, Maria Aparecida de. A Conquista do Sertão da Ressaca: povoamento e posse da terra no interior da Bahia. Vitória da Conquista: Edições UESB, 2001.

Sousa Santos, Boaventura de. Um discurso sobre as ciências. 7° ed. São Paulo: Cortez, 2010.

Tanajura, Mozart. Histórias da Conquista: crônicas de uma cidade. Vitória da Conquista: Gráfica Brasil, 1992.

Viana, Aníbal Lopes. Revista Histórica de Conquista vol. 2. [Cópia Impressa - Museu Regional de Vitória da Conquista], (1982).

Websites

Simpósio Nacional de História. «075. História e Culturas Políticas no Brasil Republicano.» Acessado em 4 de março de 2019, https://www.snh2019.anpuh.org/simposio/view?ID_SIMPOSIO=198.

Base Nacional Comum Curricular. «BRASIL. Ministério da Educação.» Acesso em 01 de novembro de 2018, http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf.

Citado por: