EDUCAÇÃO SECUNDÁRIA PROFISSIONALIZANTE BRASILEIRA (1909 -1953)

Contenido principal del artículo

Autores

Nilce Vieira Campos Ferreira

Resumen

Este texto contextualiza acontecimentos que antecederam a fundação das escolas técnicas federais brasileiras. Expõe percursos da história do ensino secundário profissionalizante brasileiro. A partir da perspectiva histórica apresenta a escolarização que tem o trabalho como princípio educativo. Encontrou fundamentos no advento da modernidade, enquanto tempo e movimento histórico para o avanço civilizatório e para o desenvolvimento. Objetivou ponderar a escolarização secundária e investigar práticas educativas preconizadas como expressão de historicidade e dos processos de continuidade no seu processo evolutivo. Levantou-se como questionamento quais os rumos que a formação profissionalizante seguiu no Brasil, ponderando fontes escritas documentais e algumas legislações. Ao se mapear a trajetória da educação profissional, no período descrito, o que se procurou foi contribuir para o registro da memória das instituições escolares. O surgimento das escolas profissionalizantes federais ocorreu sob o domínio do capital agrário-exportador. Sua consolidação se deu em processos associados à monopolização de saberes elementares pelo Estado e como continuidade do processo de civilização. Os rumos da educação profissionalizante brasileira se firmaram na tradição sendo alimentados pela cultura industrial e por uma ideologia do progresso pelo trabalho.

Palabras clave:

Detalles del artículo

Licencia

 

  1. Los autores/as conservarán sus derechos de autor y garantizarán a la revista el derecho de primera publicación de su obra, el cuál estará simultáneamente sujeto a la Licencia de reconocimiento de Creative Commons que permite a terceros compartir la obra siempre que se indique su autor y su primera publicación esta revista.
  2. Los autores/as podrán adoptar otros acuerdos de licencia no exclusiva de distribución de la versión de la obra publicada (p. ej.: depositarla en un archivo telemático institucional o publicarla en un volumen monográfico) siempre que se indique la publicación inicial en esta revista.
  3. Se permite y recomienda a los autores/as difundir su obra a través de Internet (p. ej.: en archivos telemáticos institucionales o en su página web) antes y durante el proceso de envío, lo cual puede producir intercambios interesantes y aumentar las citas de la obra publicada. (Véase El efecto del acceso abierto).

Referencias

Aranha, María Lúcia. História da Educação e da Pedagogia, geral e do Brasil. São Paulo: Moderna, 2008.
Araújo, José Carlos Souza de. “Marcos filosóficos da modernidade em torno da educação da criança: antropologias da infância em disputa?”. En A infância na modernidade: entre a educação e o trabalho, Editado por José Carlos.
Sousa de Araújo, Carlos Henrique de Carvalho, y Esmeralda Blanco Bolsonaro de Moura. Uberlândia: EDUFU, 2007, 182-183.
Buffa, Ester y Nosella, Paolo. Educação negada: introdução ao estudo da educação brasileira contemporânea. São Paulo: Cortez, 1991.
Cambi, Franco. História da pedagogia. São Paulo: UNESP, 1999.
Constituição dos Estados Unidos do Brasil, de 10 de Novembro de 1937, (Brasil, 1937), http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao37.htm.
Cunha, Luís Antônio. O ensino profissional na irradiação do industrialismo. São Paulo: Flacso, 2000.
Decreto Lei nº 7.566, de 23 de setembro de 1909, (Brasil, 1909), http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf3/decreto_7566_1909.pdf .
Faria Filho, Luciano Mendes de. Dos pardieiros aos palácios: cultura escolar e urbana em Belo Horizonte na Primeira República. Passo Fundo: UPF, 2002.
Franco, Luiz Antônio Carvalho, y Sauerbronn, Sidnei. Breve história da formação profissional no Brasil. São Paulo: CENAFOR, 1984.
Fonseca, Celso Suckow. Historia do Ensino Industrial no Brasil. Rio de Janeiro: Escola Técnica, 1961.
Gatti Júnior, Décio, y Pessanha, Eurize. “História da educação, instituições e cultura escolar: conceitos, categorias e materiais históricos”. En História da educação em perspectiva: ensino, pesquisa, produção e novas investigações, editado por Décio Gatti Júnior, Geraldo Inácio Filho. Campinas: Autores Associados, 2005,79-86.
Gonçalves Neto, Wenceslau. Estado e agricultura no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1997.
Gonçalves Neto, Wenceslau, y Carlos Henrique Carvalho. “O nascimento da educação republicana: princípios educacionais nos regulamentos de Minas Gerais e Uberabinha (MG) no final do Século XIX”. En História da educação em perspectiva: ensino, pesquisa, produção e novas investigações, editado por Décio Gatti Júnior, Geraldo Inácio Filho. Campinas: Autores Associados, 2005, 264.
Magalhães, Justino. “A história das Instituições Educacionais em perspectiva”. Em História da educação em perspectiva: ensino, pesquisa, produção e novas investigações, editado por Décio Gatti Júnior, Geraldo Inácio Filho. Campinas: Autores Associados, 2005,79.
Manfredi, Silvia. Educação Profissional no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.
Marx, Karl, y Engels, Friedrich. Crítica da Educação e do Ensino. Lisboa: Moraes Editores, 1978.
Nagle, Jorge. Educação e sociedade na primeira república. São Paulo: EPU, 1976.
Parecer CNE/CEB Nº 16/99 de 05 de outubro de 1999 (Brasil, 1999), http://www.educacao.pr.gov.br/arquivos/File/pareceres/parecer161999.pdf.
Prado Júnior, Caio. História econômica do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1982.
Saviani, Demerval, Jane Soares de Almeida, Rosa Fátima de Souza, y Vera Teresa Valdemarin. O legado educacional do século XIX. Campinas: Autores associados, 2006.
Saviani, Demerval, Jane Soares de Almeida, Rosa Fátima de Souza, y Vera Teresa Valdemarin. O legado educacional do século XX. Campinas: Autores associados, 2004.
Schwartzman, Simon. Pobreza, exclusão social e modernidade: uma introdução ao mundo contemporâneo. São Paulo: Augurium, 2004.
Schwartzman, Simon, Bomeny, Helena Maria Bousquet, y Costa, Vanda Maria Ribeiro. Tempos de Capanema. São Paulo: Paz e Terra, 2000.
Souza, Rosa Fátima de. Templos de Civilização: a implantação da escola primária graduada no Estado de São Paulo (1890/1910). São Paulo: EDUNESP, 1998.
Veiga, Cynthia Greive. “Escola Nova: a invenção de tempos, espaços e sujeitos”. En Lições de Minas: 70 anos da Secretaria de Educação, editado por Luciano Mendes de Faria Filho, Ana Maria Casasanta Peixoto. Belo Horizonte: Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais, 2003.
Veiga, Cynthia Greive. História da Educação. São Paulo: Ática, 2008.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.