O discurso de crise da educação: crítica ao modelo de competências desde a epistemologia da educação

Contenido principal del artículo

Autores

Leandro de Proença-Lopes
Fellipe de Assis Zaremba

Resumen

O presente artigo tem como objetivo analisar o discurso de crise da educação que permeia a nossa sociedade na contemporaneidade, par-tindo do fato de que a educação não realizou sua imediata adesão aos fundamentos propos-tos pela reforma da educação que procurava promover a apropriação do chamado modelo de competências. Procuramos verificar de que forma o modelo de competências tem impacta-do na formulação de um discurso de crise que não configura propriamente uma tarefa educa-cional. Para isso, desenvolvemos uma análise das reformas educacionais ocorridas nos anos 90 a partir de uma perspectiva sociológica, buscando compreender o contexto em que se produziu intensa pressão para que as escolas preparassem o trabalhador adequado às novas demandas do capital. Para a realização da tare-fa proposta, consideramos ainda que o conceito de desencantamento do mundo é bastante útil para compreendermos o fascínio do fetiche do consumismo em proporção ao desencantamen-to da educação. Pudemos concluir que predo-mina a lógica de uma educação instrumental e adaptativa, e que esta se realizou na medida em que as intenções de reforma se materializavam em políticas públicas com o modelo de compe-tências. Há um intenso processo de mediação entre a crise da educação e a não apropriação no espaço escolar da pedagogia das compe-tências, pois esta conduz à impossibilidade de compreender as tarefas epistemológicas de educação, colocando sobre esta expecta-tivas que não lhe competem, causando assim um discurso de crise que revela uma postura de alienação diante dos problemas mais am-plos da sociedade.

Palabras clave:

Detalles del artículo

Licencia

 

  1. Los autores/as conservarán sus derechos de autor y garantizarán a la revista el derecho de primera publicación de su obra, el cuál estará simultáneamente sujeto a la Licencia de reconocimiento de Creative Commons que permite a terceros compartir la obra siempre que se indique su autor y su primera publicación esta revista.
  2. Los autores/as podrán adoptar otros acuerdos de licencia no exclusiva de distribución de la versión de la obra publicada (p. ej.: depositarla en un archivo telemático institucional o publicarla en un volumen monográfico) siempre que se indique la publicación inicial en esta revista.
  3. Se permite y recomienda a los autores/as difundir su obra a través de Internet (p. ej.: en archivos telemáticos institucionales o en su página web) antes y durante el proceso de envío, lo cual puede producir intercambios interesantes y aumentar las citas de la obra publicada. (Véase El efecto del acceso abierto).

Referencias

Assmann, Hugo, Sung, Jung Mo. Competência e sensibilidade solidária - educar para a esperança. Petrópolis: Vozes, 2000.

Assmann, Hugo. Paradigmas educacionais e corporeidade. Piracicaba: UNIMEP, 1993.

Assmann, Hugo. Metáforas novas para reencantar a educação – epistemologia e didática. (2 ed.) Piracicaba: UNIMEP, 1998.

Assmann, Hugo. Reencantar a Educação: rumo à sociedade aprendente. (7 ed.) Petrópolis: Vozes, 2003.

Assmann, Hugo. Curiosidade e prazer de aprender: o papel da curiosidade na aprendizagem cria-tiva. Petrópolis: Vozes, 2004.

Cohn, Gabriel. Introdução. In Max Weber. Coleção grandes cientistas sociais. (6 ed.) São Paulo: Ática, 1997.

Durkheim, Èmile. Educação e sociologia. São Paulo: Melhoramentos, 1965.

Ferretti, Celso João [et al]. (Orgs.). Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisci-plinar. Rio de Janeiro: Vozes, 1994.
Freire, Paulo. Educação como prática da liberdade. (11ed.) Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

Lopes, E. M. T. As Origens da Educação Pública. São Paulo: Loyola, 1981.

Luzuriaga, Lorenzo. História da educação pública. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1959.


Reis Filho, Casemiro dos. A educação e a ilusão liberal. São Paulo, Cortez/Autores Associa-dos, 1981.

Silva Jr., João dos Reis e Ferretti, Celso João. O institucional, a organização e a cultura da escola.

São Paulo: Xamã, 2004.

Sung, Jung Mo. Conhecimento e solidariedade: educar para a superação da exclusão social. São Paulo: Salesiana, 2002a.

Sung, Jung Mo. Sujeito e sociedades complexas: para repensar os horizontes utópicos. Petrópolis: Vozes, 2002b.

Weber, Max. A ética protestante e o espírito do capitalismo. (5 ed.) São Paulo: Pioneira, 1987.

FONTES


BRASIL, Ministério da Educação – MEC. Lei No. 9394/96, de 20 dezembro 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996.

Blaug, Mark. Introdução à economia da educação. Porto Alegre: Globo, 1975.

Castells, Manuel. A Era da informação: economia, sociedade e cultura. Vol. 3. São Paulo: Paz e terra, 1999.

Chesnais, François. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

Deluiz, Neise. O Modelo das Competências Profissionais no Mundo do Trabalho e na Educação: Implicações para o Currículo. Rio de Janeiro, Boletim Técnico do SENAC, v.27, n.3, set/dez. 2001. Rio de Janeiro: SENAC, 2001. Capturado 21 de agosto de 2008 http://www.senac.br/ BTS/273/boltec273b.htm.

Ferretti, Celso João. A reforma do Ensino Médio: uma crítica em três níveis. In: BARBOSA, Ra-quel Lazzari Leite. A Formação de educadores: desafios e perspectivas. São Paulo: UNESP, 2003.

Fidalgo, Fernando. Educação Profissional e a lógica das competências. Petrópolis: Vozes, 2007.

Freire, Paulo. Pedagogia do Oprimido (21ed). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

Gentili, Pablo. Educar para o desemprego: a desintegração da promessa integradora In: Fri-gotto, Gaudêncio. Educação e crise do trabalho: perspectivas de final de século. Petrópolis: Vozes, 2002.

Harvey, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 2004.

Holanda, Aurélio Buarque. Dicionário da Língua Portuguesa. São Paulo: Moderna, 2010.

Mello, Guiomar Nano. Cidadania e competitividade: desafios educacionais do terceiro milê-nio. São Paulo: Cortez, 2002.

Mészáros, István. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo Editorial, 2005.

Oliveira, Maria Auxiliadora Monteiro. Políticas públicas pra o ensino profissional: o processo de desmantelamento dos CEFETs. (Campinas: Papirus, 2003).

Perrenoud, Philippe. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Sevcenko, Nicolau. A corrida para o século XXI: no Loop da Montanha Russa. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

Severino, Antônio Joaquim. Premissas e desafios da pesquisa na pós-graduação em educação: da relevância social ao cuidado epistemológico. In: Perspectivas atuais da pesquisa em edu-cação: Proença-Lopes, Leandro de [et al]. III Encontro de Pesquisa Discente do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNINOVE. São Paulo: PPGE/UNINOVE, 2009.

Sung, Jung Mo. Educar para reencantar a vida. Petrópolis: Vozes, 2006.

Weber, Max. “Rejeições religiosas do mundo e suas direções”. In: Ensaios de sociologia. 5ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1982.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.