Skip to main navigation menu Skip to main content Skip to site footer

The discourse of the crisis of the education: review to the model of competencies from the epistemology of education

Abstract

This article aims to analyze the discourse of crisis in education that permeates our contemporary society. It is observed from the fact that education did not carry out immediately its proposed principles for the education reform, this reform looked for promoting the admission called competences model. We are trying to check how the competences model has had an impact on the manner of a discourse of the crisis which is not given an educational task. To do this, we have developed an analysis of the educational reforms that were developed in the 1990s, we attempt to understand the context from a sociological perspective, and the schools were under pressure in order to prepare adequately the new capital requirements. To carry out the proposal, we believe that the concept of world’s disenchantment is useful to understand the attraction of the consumption fetishism, in relation with the disenchantment of the education. We concluded that it is predominant a logical set of instruments for education and adaptation, and that this was done to the extent that the intentions of the reform have been translated into public policies with the competences model. There is an intense process of mediation between the crisis of the education and not appropriation in the school space of the pedagogies of the competences, since this drives to the incapability to understand the epistemological tasks of the education, putting expectations in this one that are not of its competences, causing this way a speech of the crisis that reveals an attitude of alienation opposite to the widest problems of the society.

Keywords

Journal of the History of American Education, political educational, school culture, model of competences, crisis of the education, disenchantment of the education, epistemology of education.

PDF (Español)

Author Biography

Leandro de Proença-Lopes

Doutor em Educação pela Universidade Nove de Julho – UNINOVE – São Paulo – Brasil. Professor de Filosofia e História da
Educação nas Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU, pesquisador grupo HISULA Universidad Pedagógica y Tecnológica de
Colombia, artigo e articula o projecto de políticas públicas, reformas e movimentos estudiantiles na Colombia desenvolvido pela
SGI 1295 HISULA grupo e financiado pela Direcção de Investigação da UPTC.

Fellipe de Assis Zaremba

Mestre em Educação pela Universidade Nove de Julho – UNINOVE – São Paulo - Brasil. Graduado em História e Pedagogia com habilitações em Administração e Supervisão Escolar. Assessor Pedagógico da Editora Formando Cidadãos. Professor de Sociologia nas Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU


References

  1. Assmann, Hugo, Sung, Jung Mo. Competência e sensibilidade solidária - educar para a esperança. Petrópolis: Vozes, 2000.
  2. Assmann, Hugo. Paradigmas educacionais e corporeidade. Piracicaba: UNIMEP, 1993.
  3. Assmann, Hugo. Metáforas novas para reencantar a educação – epistemologia e didática. (2 ed.) Piracicaba: UNIMEP, 1998.
  4. Assmann, Hugo. Reencantar a Educação: rumo à sociedade aprendente. (7 ed.) Petrópolis: Vozes, 2003.
  5. Assmann, Hugo. Curiosidade e prazer de aprender: o papel da curiosidade na aprendizagem cria-tiva. Petrópolis: Vozes, 2004.
  6. Cohn, Gabriel. Introdução. In Max Weber. Coleção grandes cientistas sociais. (6 ed.) São Paulo: Ática, 1997.
  7. Durkheim, Èmile. Educação e sociologia. São Paulo: Melhoramentos, 1965.
  8. Ferretti, Celso João [et al]. (Orgs.). Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisci-plinar. Rio de Janeiro: Vozes, 1994.
  9. Freire, Paulo. Educação como prática da liberdade. (11ed.) Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.
  10. Lopes, E. M. T. As Origens da Educação Pública. São Paulo: Loyola, 1981.
  11. Luzuriaga, Lorenzo. História da educação pública. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1959.
  12. Reis Filho, Casemiro dos. A educação e a ilusão liberal. São Paulo, Cortez/Autores Associa-dos, 1981.
  13. Silva Jr., João dos Reis e Ferretti, Celso João. O institucional, a organização e a cultura da escola.
  14. São Paulo: Xamã, 2004.
  15. Sung, Jung Mo. Conhecimento e solidariedade: educar para a superação da exclusão social. São Paulo: Salesiana, 2002a.
  16. Sung, Jung Mo. Sujeito e sociedades complexas: para repensar os horizontes utópicos. Petrópolis: Vozes, 2002b.
  17. Weber, Max. A ética protestante e o espírito do capitalismo. (5 ed.) São Paulo: Pioneira, 1987.
  18. FONTES
  19. BRASIL, Ministério da Educação – MEC. Lei No. 9394/96, de 20 dezembro 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996.
  20. Blaug, Mark. Introdução à economia da educação. Porto Alegre: Globo, 1975.
  21. Castells, Manuel. A Era da informação: economia, sociedade e cultura. Vol. 3. São Paulo: Paz e terra, 1999.
  22. Chesnais, François. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.
  23. Deluiz, Neise. O Modelo das Competências Profissionais no Mundo do Trabalho e na Educação: Implicações para o Currículo. Rio de Janeiro, Boletim Técnico do SENAC, v.27, n.3, set/dez. 2001. Rio de Janeiro: SENAC, 2001. Capturado 21 de agosto de 2008 http://www.senac.br/ BTS/273/boltec273b.htm.
  24. Ferretti, Celso João. A reforma do Ensino Médio: uma crítica em três níveis. In: BARBOSA, Ra-quel Lazzari Leite. A Formação de educadores: desafios e perspectivas. São Paulo: UNESP, 2003.
  25. Fidalgo, Fernando. Educação Profissional e a lógica das competências. Petrópolis: Vozes, 2007.
  26. Freire, Paulo. Pedagogia do Oprimido (21ed). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.
  27. Gentili, Pablo. Educar para o desemprego: a desintegração da promessa integradora In: Fri-gotto, Gaudêncio. Educação e crise do trabalho: perspectivas de final de século. Petrópolis: Vozes, 2002.
  28. Harvey, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 2004.
  29. Holanda, Aurélio Buarque. Dicionário da Língua Portuguesa. São Paulo: Moderna, 2010.
  30. Mello, Guiomar Nano. Cidadania e competitividade: desafios educacionais do terceiro milê-nio. São Paulo: Cortez, 2002.
  31. Mészáros, István. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo Editorial, 2005.
  32. Oliveira, Maria Auxiliadora Monteiro. Políticas públicas pra o ensino profissional: o processo de desmantelamento dos CEFETs. (Campinas: Papirus, 2003).
  33. Perrenoud, Philippe. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.
  34. Sevcenko, Nicolau. A corrida para o século XXI: no Loop da Montanha Russa. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.
  35. Severino, Antônio Joaquim. Premissas e desafios da pesquisa na pós-graduação em educação: da relevância social ao cuidado epistemológico. In: Perspectivas atuais da pesquisa em edu-cação: Proença-Lopes, Leandro de [et al]. III Encontro de Pesquisa Discente do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNINOVE. São Paulo: PPGE/UNINOVE, 2009.
  36. Sung, Jung Mo. Educar para reencantar a vida. Petrópolis: Vozes, 2006.
  37. Weber, Max. “Rejeições religiosas do mundo e suas direções”. In: Ensaios de sociologia. 5ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1982.

Downloads

Download data is not yet available.

Similar Articles

1 2 > >> 

You may also start an advanced similarity search for this article.