On the trail of a brazilian school esthetic in the 1950s journal of Pedagogical Current affairs and school images

Por una estética escolar brasileña en la década del 1950:La revista actualidades pedagógicas y las imágenes escolares

Main Article Content

Marcos Villela Pereira
Diogo Franco Rios

Abstract

The Journal of Pedagogical Current Affairs, published by the Editorial Nacional from 1950 to 1962 played an important role of dissemination in institutions, ideas, research, legislation, and pedagogical proposals in different areas of education. This paper analyzes the images of school routines in two copies of the Journal of Pedagogical Current Affairs published in 1955 and 1960 with the purpose of pointing how school esthetic was configured in the mentioned decade, in Brazil.Throughout its twelve years of existence, the Journal published images of various educational institutions, mainly high school. It helped build a school esthetic, in Brazil, in the 50s, during the expansion of the education system.Most of the covers contain images of buildings and structures that will be presented in the body of each volume. The selected images of institutions in different spaces such as classrooms, laboratories, playgrounds, offer readers a glimpse of teachers and students in aspects that distinguish them as such.In the analysis of these images, it is evident the place that school took in building relevant social values for a certain period. Some evidence of this attempt to modulate the esthetic and moral awareness is in the representations of the classrooms, uniforms, and in the students practices, in the teachers clothing, in the images of laboratories, and in the science and mathematics classes in which it is possible to identify some traits of modernization of developmentalism and spirit of Brazilian society.From these images, taken as historical sources, we analyze the link between education policy and nationalization associated with values taught by the Brazilian school in the 50s '. In general, it was observed that those images were not able to show “that it could not be" in favor of showing ‘’what should be” or "what we wanted it to be." The reader should be taken to conceive what he wanted it to be the Brazilian school by reading the text and the images. The images that were offered to the reader’s perception operated for the construction of what was intended for school at that time.

Keywords:

Downloads

Download data is not yet available.

Article Details

Author Biographies (SEE)

Marcos Villela Pereira, PUCRS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Licenciado em Filosofia, Doutor em educação, Diretor da Faculdade de Educação da PUCRS, Professor Titular do PPGEdu/PUCRS

Diogo Franco Rios, UFPel - Universidade Federal de Pelotas

Licenciado em Matemática, Mestre e Doutor em Filosofia e História da Ciência

References (SEE)

A Primeira Missa no Brasil. Disponible en: http://www.mnba.gov.br/. Acesso em: 13 fev. 2013.

Arfuch, Leonor. “Las subjetividades en la era de la imagen: de la responsabilidad de la Mirada”. En Educar la mirada: políticas y pedagogías de la imagen, editado por Inés Dussel y Daniela Gutierrez. Buenos Aires: Manatial-FLACSO, 2006, 75-84.

Barros, Myriam Moraes Lins. “Memória e família”. Estudos Históricos vol. 2, n. 3. (1989): 29-42.

Barthes, Roland. A câmara clara. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

Berger, John. Modos de ver. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

Burke, Peter. Testemunha Ocular. Bauru: EDUSC, 2004.

Cadernos CEDES, n. 39. Campinas, Papirus, 1996.

Chervel, André. “História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa”. Teoria & Educação n. 2. (1990): 177-229.

Coleção Brasiliana. Disponible en: http://www.brasiliana.com.br/brasiliana/colecao. (13 febrero, 2013).

Coutinho, Iluska. “Leitura e análise da imagem”. En Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação, editado por Jorge Duarte y Antonio Barros. 2. ed., São Paulo: Atlas, 2006. 330-344.

Eagleton, Terry. A ideologia da estética. Rio de Janeiro: Zahar, 1993.

Ellsworth, Elizabeth. “Modos de endereçamento: uma coisa de cinema; uma coisa de educação também”. En Nunca fomos humanos: nos rastros do sujeito, editado por Tomaz Tadeu da Silva. Belo Horizonte: Autêntica, 2001, 7-75.

Ênio Silveira (1925 - 1996). Disponible en: http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_lit/index.cfm?fuseaction=biografias_texto&cd_verbete=9348. (13 febrero, 2013).

Francastel, Pierre. Imagem, visão e imaginação. Lisboa: Edições 70, 1983.

Hallewell, Laurence. O livro no Brasil: sua história. São Paulo: EdUSP, 2005.

Joly, Martine. Introdução à análise da imagem. Campinas: Papirus, 1996.

Julia, Dominique. “A cultura escolar como objeto histórico”. Revista Brasileira de História da Educação. Campinas n. 1. (2001): 9- 43.

Kossoy, Boris. A fotografia como fonte histórica. São Paulo: Museu da Indústria, Comércio e Tecnologia de São Paulo-SICCT, 1980.

Le Goff, Jacques. “Antigo/moderno”. En: Imprensa Nacional, Enciclopédia Einaudi v. 1 – Memória-História. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1987, 370-392.

Manini, Miriam. “Análise documentária de fotografias: um referencial de leitura de imagens fotográficas para fins documentários”. Tesis de Doctorado en, Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, 2002.

Maranhão, Jorge. A arte da publicidade: estética, crítica e kitsch. Campinas: Papirus, 1988.

Martín-Barbero, Jesús y Gonzalo Rey, Os exercícios do ver. São Paulo: SENAC, 2001.

Martins, Raimundo. “A cultura visual e a construção social da arte, da imagem e das práticas do ver”. En Arte, educação e cultura, editado por Marilda Oliveira de Oliveira. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2007, 19-40.

Nardi, Roberto. “A área de ensino de ciências no Brasil: fatores que determinaram sua constituição e suas características segundo pesquisadores brasileiros”. En A pesquisa no ensino de ciências no Brasil: alguns recortes, editado por Roberto Nardi. São Paulo: Escrituras, 2007, 357-412.

Neiva Júnior, Eduardo. A imagem. São Paulo: Ática, 1986.

Ortiz, Eduardo. L. “El viaje de Birkhoff a la Argentina y la política interamericana de Roosevelt”. Saber y tiempo v. 4, n. 16, (2003): 21-70.

Ortiz, Eduardo. L. “La política interamericana de Roosevelt: George D. Birkhoff y la inclusión de América Latina en las redes matemáticas internacionales”. Saber y tiempo v. 4, n. 15, (2003): 53-111.

Paiva, Eduardo França. História & Imagens. 2. ed., Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

Pereira, Marcos Villela. “Estetização, escola e sensibilização moral”. En Ensino de Arte: cultura visual, escola e cotidiano, editado por Mirela Ribeiro Meira y Ursula Rosa da Silva. Pelotas: Editora e Gráfica Universitária, 2012, 37-48.

Revista Atualidades Pedagógicas. São Paulo: Companhia Editora Nacional, n 1-54, 1950-1962.

Rios, Diogo Franco. “Memórias de ex-alunos do Colégio de Aplicação da Universidade da Bahia sobre o ensino de Matemática Moderna: a construção de uma instituição modernizadora”. Tesis de Doctorado en, Universidade Federal da Bahia, 2012.

Rodrigues, Adriano Duarte. Comunicação e cultura: a experiência cultural na era da informação. Lisboa: Presença, 1994.

Saviani, Dermeval. Escola e democracia. Campinas: Autores Associados, 1983.

Sicca, Natalina Aparecida Laguna. “Razões históricas para uma nova concepção de laboratório no ensino médio de química”. Paideia v. 10/11, (1996): 115-129.

Smit, Johanna W. “Propostas para a indexação de informação iconográfica”. En INFO’97, Congresso Internacional de Informática. digitado - Actas..., 1997.

Souza, Tânia C. Clemente. “A análise do não-verbal e os usos da imagem nos meios de comunicação”. Revista do Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade da Unicamp vol. 7, (2001): 65-94.

Welsch, Wolfgang. “Estetização e estetização profunda: a respeito da atualidade do estético nos dias de hoje”. Porto Arte v.6, n. 9. (1995): 7-22.

Citado por: