The role of knowledge networks in the transformation of the teaching and learning process at the Normal School

Las Redes de conocimiento en la transformación del proceso de enseñanza y aprendizaje en la Escuela Normal

Main Article Content

Patrick Yovany Cañón Núñez
Hasly Yanneth García

Abstract

Objective: to make visible the transformations in the teaching and learning process aroused from the implementation of knowledge networks between teachers and students at the I.E.D Higher Normal School María Auxiliadora in Villapinzón.


Originality/contribution: The innovative contribution lies in the evidence that knowledge networks are a beneficial pedagogical strategy for the educational community, it articulates alternatives for the implementation of ICT and proposes a hybridization for the implementation of these tools in education.


Method: it is based on the interpretive paradigm through a permanent and self-reflective reading of reality by means of the qualitative approach. The action research method is used to approach the collection of information. 457 actors of the educational community participated and supported the implementation of knowledge networks at Normal School.


Information strategy/data collection: surveys, forms and photographs were used to collect points of view, needs and reflections about the effects of the pandemic on teaching and learning activities. Findings are analyzed from the reflection and rethinking of practices.


Conclusions: The need for a meta education based on flexibility, criticality, autonomy, and self-regulation, together with the social contextualization of the individual.

Keywords:

Downloads

Download data is not yet available.

Article Details

Author Biographies (SEE)

Patrick Yovany Cañón Núñez, I. E. D. Escuela Normal Superior María Auxiliadora de Villapinzón, Colombia

Especialista en informática para la docencia de la Universidad Pedagógica y Tecnológica de Colombia. Instituto Técnico Comercial de Capellanía. patrickc.nunez@itcc.edu.co

Hasly Yanneth García, I. E. D. Escuela Normal Superior María Auxiliadora de Villapinzón, Colombia

Magíster en Educación de la Universidad Pedagógica y Tecnológica de Colombia. I. E. D. Escuela Normal Superior María Auxiliadora. hygcastillo@gmail.com

References (SEE)

Fuentes

Archivo de la Escuela Estadual Dr. Antônio da Cunha Pereira, MG. “Livro de Atas da Congregação”. Peçanha, MG, 1914.

Archivo de la Escuela Estadual Dr. Antônio da Cunha Pereira, MG. “Livro de Atas de exames escritos e orais”. Peçanha, MG, 1914.

Archivo de la Escuela Estadual Dr. Antônio da Cunha Pereira, MG. “Livro de Atas de inspeção”. Peçanha, MG, 1914.

Archivo de la Escuela Estadual Dr. Antônio da Cunha Pereira, MG. “1.er Regulamento da Escola Normal de Peçanha”. Peçanha, MG, 1914.

Referencias bibliográficas

Assembleia Legislativa de Minas Gerais. “Lei n.º 2766 (13-09-1881)”, ascende à categoria de cidades as vilas de Cataguases, S. Lourenço do Manhuaçu, Santo Antônio do Machado, S. Miguel de Guanhães e Rio

Doce com a denominação Cidade de Suassuí. Belo Horizonte, MG: Assembleia Legislativa de Minas Gerais, 1881.

Barbosa, Rui. “Reforma do ensino primário e várias instituições complementares da instrução pública- 1883”. En Obras completas de Rui Barbosa, editado por Rui Barbosa. Rio de Janeiro: Ministério de Educação e Saúde, 1947.

Barros, José D'Asunção. O projeto de pesquisa em História. Da escolha do tema ao quadro teórico. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

Carvalho, Antonio Luiz Affonso de. “Informe apresentado a Assembleia Legislativa da Provincia de Minas Gerais na sessão extraordinária de 2 de março de 1871”. Ouro Preto, MG: Assembleia Legislativa da Província de Minas Gerais, 1871.

Castanha, André Paulo. Edição crítica da legislação educacional primaria do Brasil imperial: a legislação geral e complementar referente à Corte entre 1827 y 1889. Campinas: Navegando Publicações, 2013.

Family Search. “Ficheiro: Minas Gerais Municip Peçanha.svg.png” (abril de 2015). https://www.familysearch.org/pt/wiki/Ficheiro:Minas_Gerais_Municip_Pe%C3%A7anha.svg.png (18 de febrero de 2022)

Ferreira, Rita de Cássia Oliveira. “A escola normal da capital: instalação e organização (1906-1916)”. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, 2010. https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/BUDB-8CBSMB. (22/08/2021).

Gouveia, Maria Cristina Soares de y Walquíria de Miranda Rosa. “Historia da Escola Normal de Minas Gerais (1835-1906)”. Em Lições de Minas, 70 anos da Secretaria da Educação, editado por Ana Maria Peixoto e Luciano

Mendes de Faria Filho. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2000, 19-31.

IEPHA. “Institucional”. Belo Horizonte, MG: Governo do estado de Minas Gerais, 2017. http://www.iepha.mg.gov.br/index.php/institucional/legislacao/77 (22/08/2021).

Julia, Dominique. “A cultura escolar como objeto histórico”. Revista Brasileira de Historia da Educação, vol. 1, n.o 1 (2001): 9-43.

Limnios, Giorgia. Mapa das províncias de Brasil en 1822. 6.ª Olimpíada Nacional de História de Brasil, 2014. https://www2.olimpiadadehistoria.com.br/6-olimpiada/documentos/documento/35

Ministério da Educação e Cultura do Brasil. “Lei n.° 9394 (20-12-1996)”. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira é a legislação que regula o sistema educativo (público ou privado) do Brasil (da educação básica a educação superior). Brasília: MEC, 1996.

Ministério de Educação e Saúde do Brasil. “Lei n.º 10 (04-04-1835)”. Dispõe sobre a organização da educação normal e estabelece as regras de ingresso a esta modalidade de ensino. Brasília: MEC, 1835.

Monarca, Carlos. Escola normal da praça: O lado noturno das luzes. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1995.

Municipalidade do Suassuí. “Lei n.° 3446 (28-09-1887)”. Nomeia o município de Suassuí como Peçanha. Peçanha, MG: Câmara de Vereadores, 1887.

Pimenta, Dermeval José. O bosque de Peçanha. Sua história e sua gente. Belo Horizonte, MG: [s.e.], 1966.

Presidência da Provincia de Minas Gerais. “Informe do Presidente da Provincia de Minas Gerais. Mensaje 1871”. http://brazil.crl.edu/bsd/bsd/477/000032.html. (13/04/2021).

Presidencia da República do Brasil. “Lei n.º 16 (12-08-1834) (Acta adicional)”. Faz algumas modificações e adições a Constituição política do imperio, nos termos da Lei del 12 de outubro de 1832. Coleção de Leis do Império do Brasil (1834, vol. 1), 15.

Presidência da República do Brasil. “Lei n.º 311 (02-03-1938)”. Estabelece a divisão territorial do país e dita outras medidas. Diário Oficial da União, seção 1, (7/031938, vol. 1), 4249.

Rodrigues Filho, José Albertino. Doutor Antônio Augusto da Cunha Pereira: Biografía: o precursor do progresso. Belo Horizonte, MG: Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais, 2008.

Rosa, Walquiria Miranda. “Educação Pública e profissão docente em Minas Gerais (1825-1852)”. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2001.

Rozante, Ellen Lucas. “A educação dos sentidos e o método de ensino intuitivo e o caso das escolas públicas isoladas em São Paulo (1889-1910)”. Tese de doutorado em Educação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2013.

Secretaria Municipal de Educação. “Decreto n.º 1.666 (28-02-1946)”. Transforma a Escola Normal de Belo Horizonte no Instituto de Educação de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG: SME, 1946.

Secretaria Municipal de Educação. “Decreto n.º 3738 (05-11-1920)”. Aprova o regulamento para a execução da lei n.º 560. Belo Horizonte, MG: SME, 1920.

Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais. “Lei n.° 1769 (04-04-1871)”. Legaliza a reabertura das escolas normais em Minas Gerais. Belo Horizonte, MG: SEE, 1871.

Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais. “Lei n.º 13 (28-03-1835)”. Regula a criação de cátedras de educação primaria, a provisão e salários dos docentes. Belo Horizonte, MG: SEE, 1835.

Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais. “Lei n.º 439 (28-09-1906)”. Promove a reforma da educação primaria e normal do Estado, para que a escola se converta em um instituto de educação intelectual, moral e física. Belo Horizonte, MG: SEE, 1906.

Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais. “Lei n.º 560 (12-09-1911)”. Cria cinco escolas normais e contém outras disposições (Belo Horizonte, MG: SEE, 1911).

Turci, Deolinda Armani. “Os saberes psicológicos na Escola Normal de Ouro Preto entre 1890 e 1930”. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, 2014. https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/BUBD-A3PNH7 (22/08/2021).

Villela, Heloisa de Oliveira Santos. “O professor da escola e a professora”. Em 500 anos de educação no Brasil, editado por Eliane Marta Teixeira Lopes, Luciano Mendes Faria Filho e Cynthia Greive Veiga. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

Zuluaga, Eder Loaiza Yasaldez, “Origen de las Escuelas Normales en el departamento de Caldas”, Revista historia de la educación latinoamericana, vol. 18, n.o 26 (2016). https://doi.org/10.19053/01227238.4365. (20 de febrero de 2022)

Citado por: