Concepciones y referencias de la educación popular: la sistematización de experiencias de sus protagonistas en Paraíba

Conceptions and references of popular education: the systematization of experiences of its protagonists in Paraíba

Contenido principal del artículo

Klebson Felismino Bernardo
Pedro José Santos Carneiro

Resumen

El artículo presenta aspectos relativos a la educación popular (EP). Este estudio tiene como telón de fondo la percepción de los protagonistas de experiencias en Paraíba. El objetivo central es la reconstrucción de la historia de la EP en dicho estado a partir del reconocimiento, la valoración y el registro de la memoria de algunos de sus principales actores, en un proceso de investigación que buscó promover la explicitación y la sistematización de sus ideas, reflexiones y trayectorias. El método investigativo adoptado fue la sistematización de experiencias, en la que entrevistas individuales semiestructuradas fueron la estrategia fundamental para operacionalizar los datos. La tabla resumen muestra un hilo conductor: todos los entrevistados informaron tener al educador popular Paulo Freire como referente de inspiración en sus prácticas. Las definiciones sobre EP abordaron en especial los principios básicos: el diálogo, el educador, el(los) saber(es) y la realidad. De tal forma, recopilamos un portafolio con información, reflexiones e ideas, así como un registro y documentación de los caminos, trayectorias y experiencias de las personas entrevistadas en el campo de la EP.

Palabras clave:

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Detalles del artículo

Referencias (VER)

Albuquerque de, C. (2020). Educação Popular e decolonialidade: resistências, reexistências e potências para um cuidado inclusivo na saúde e projetos coletivos para o “Bem viver”. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, (25), e200537. https://doi.org/10.1590/Interface.200537

Albuquerque de, P., & Stotz, E. (2004). A educação popular na atenção básica à saúde no município: em busca da integralidade. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, 8(15), 259-274. https://doi.org/10.1590/S1414-32832004000200006

Calado, A. (2014). Educação popular como processo humanizador: quais protagonistas? Em P. Cruz, A. Vasconcelos, P. Souza, A. Tófoli, D. Carneiro, & C. Alencar (Orgs.), Educação popular e nutrição social: reflexões e vivências com base em uma experiência (pp. 355-375). UFPB.

Comblin, J. (1998). O Espírito Santo e a libertação. Vozes.

Cruz, P. (2010). Extensão popular: a pedagogia da participação estudantil em seu movimento nacional [Dissertação de Mestrado publicada]. Universidade Federal da Paraíba. Repositório Institucional da UFPB. https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/4749.

Cruz, P. (2015). Agir crítico em nutrição: uma construção pela educação popular [Tese de Doutorado publicada]. Universidade Federal da Paraíba. Repositório Institucional da UFPB. https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/8573.

Fleuri, R. (2019). Conversidade: diálogo entre universidade e movimentos sociais. Editora do CCTA.

Freire, P. (2001). Pedagogia dos sonhos possíveis. Editora da UNESP.

Freire, P. (2013). Pedagogia do oprimido. Paz e Terra.

Gadamer, H. (1999). Verdade e Método. Vozes.

Gadotti, M. (2007). Paulo Freire e a educação popular. Produção de terceiros sobre Paulo Freire.

Gonzalez, A., Pereira, R., & Pereira, V. (2018). Os saberes populares e seu lugar na universidade: as relações de poder no âmbito acadêmico [Palestra]. 17ª Mostra da Produção Universitária – MPU. Rio Grande/RS, Brasil. https://mpu.furg.br/images/17aMPU/TrabalhosSI/s16.pdf

Holliday, O. (2006a). Para sistematizar experiências. Ministério do Meio Ambiente.

Holliday, O. (2006b). Ressignifiquemos as Propostas e Práticas de Educação Popular Perante os Desafios Históricos Contemporâneos. Em P. Pontual, & T. Ireland (Orgs.). Educação popular na América Latina: diálogos e perspectivas (pp. 233-239). Edições MEC.

Mejía, M. (2016). Diálogo-confrontación de saberes y negociación cultural. Ejes de las pedagogías de la educación popular: una construcción desde el sur. Educar em Revista, (61), 37-53. https://doi.org/10.1590/0104-4060.47205

Minayo, M. (2008). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Cadernos de Saúde Pública, 8(3), 342-344. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1992000300013

Ministério da Saúde do Brasil. (2012, 12 de dezembro). Resolução Nº 466. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html

Neto, J. (1999). Educação popular: uma ontologia. Em J. Neto, & A. Scocuglia (Orgs.), Educação Popular: outros caminhos (pp. 31-75). UFPB.

Oliveira, A., & Cananéa, F. (2016). Diálogo na educação popular e na educação ao longo da vida. https://educacaopublica.cecierj.edu.br/artigos/16/23/dilogo-na-educao-popular-e-na-educao-ao-longo-da-vida

Schönardie, P. (2018). A educação popular em tessitura com as políticas públicas. Revista de Educação Popular, 17(1), 28-44. https://doi.org/10.14393/REP-v17n12018-art02.

Selau, M. (2004). História oral: uma metodologia para o trabalho com fontes orais. Esboços, 11(11), 217-228. https://periodicos.ufsc.br/index.php/esbocos/article/view/486/9887

Torres, A. (2007). La educación popular. Trayectoria y actualidad. El Búho.

Torres, A. (2018). ¿Dónde está lo crítico de la Educación Popular? Em A. Guelman, F. Cabaluz, & M. Salazar, (Eds.). Educación popular y pedagogías críticas en América Latina y el Caribe: corrientes emancipadoras para la educación pública del Siglo XXI (pp. 173-190). CLACSO.

Triviños, A. (1987). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. Atlas.

Valla, V. (1993). Educação popular e conhecimento: A monitoração civil dos serviços de saúde e educação nas metrópoles brasileiras. Em V. Valla, & E. Stotz (Orgs.), Participação popular, educação e saúde: teoria e prática (pp. 101-112). Relume Dumará

Vasconcelos, A. (2013). Práticas Educativas em Segurança Alimentar e Nutricional: a experiência da Estratégia Saúde da Família em João Pessoa PB [Tese de Doutorado publicada]. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Repositório Institucional da Fiocruz. https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/14208.

Citado por: